Posted 4 years ago

Simbolismo

O Simbolismo  foi um movimento se que aprofunda e radicaliza os ideais românticos, estendendo suas raízes à literatura, nos palcos teatrais, nas artes plásticas ,uma característica da pintura européia nas últimas décadas do Século 19 (em especial entre 1880 e 1890), bastante presente, apesar de não ter sido realmente organizado como um movimento. Surgiu na França, no final do século XIX, como oposição ao Realismo, ao Naturalismo e ao Positivismo da época. Os Simbolistas adotavam uma visão individual e pessoal sobre a realidade ,mas não se concentravam nos princípio estéticos então vigentes. Assim foram deram-lhes apelidos de “decadentistas”. Na arte só pode ser realizada atravéz de imagens não obstratas que representassem com fidelidade o mundo real.

Nas caracteristicas temos: Uma ênfase em temas místicos, imaginários e subjetivos,características individualistas,uma desconsideração da questãos social abordada pelo Realismo e Naturalismo,estética marcada pela musicalidade (a poesia aproxima-se da música),as obras de arte eram baseadad na intuição ,descartando a lógica e a razão,também era utilizados os recursos literários como a repetição de um fonema consonantal e a repetição de fonemas vocálicos.Na inspiração dos temas simbolistas costumavam vir de poesia do movimento, além de uma certa fixação em assuntos como a morte, a doença, o erotismo e até a perversidade.Há inúmeros artistas de estilos diferentes considerados simbolistas, por apresentarem traços do movimento em suas obras.Exemplos podem ser dados por nomes como Moreau, com a riqueza de suas pinturas exóticas, Puvis de Chavannes e a melancolia em seus quadros, Gauguin e suas imagens agradáveis. Até Munch é considerado, sob certos aspectos, um artista simbolista.

No Brasil o simbolismo teve início no ano de 1893, com a publicação de duas obras de Cruz e Souza: Missal (prosa) e Broquéis (poesia). O movimento simbolista na literatura brasileira teve força até o movimento modernista do começo da década de 1920.

 Temos como principais artistas simbolistas : 

Literatura internacional: Charles Baudelaire (autor da obra As flores do mal (1857) que é considerada um marco no simbolismo lliterário),Arthur Rimbaud,Stéphane Mallarmé ,Paul Verlaine entre outros .

Literatura brasileira: Cruz e Souza,Alphonsus de Guimaraens entre outros.

Artes Plásticas: Paul Gauguin ,Gustave Moreau ,Odilon Redon entre outros .

Teatro: Maurice Maeterlinck,Gabriele d’Annunzio entre outros .

Algumas obras e artistas simbolistas:

Pierre Puvis de Chavannes

  Gustave  Moreau

 Odilon Redon  

Paul Gauguin

Cruz e Sousa

Charles Baudelaire

Maurice Maeterlinck

Por : Brenda e Maycon

Posted 4 years ago

Neoimpressionismo

No neoimpressionismo,o afastamento com o impressionismo verifica-se, sobretudo, pelo acento colocado na pesquisa científica da cor, que origina o chamado pontilhismo, que já tinha sido experimentado por Seurat em Banhistas em Asnières (1884). Os trabalhos têm base em um método preciso: os tons são divididos em seus componentes fundamentais. O olhar do observador recompõe as inúmeras manchas de cores puras que cobrem a tela e, com isso, recupera-se a unidade do tom, longe das misturas de cores frequentes nos empastes. A “mistura ótica” causa uma sensação de vibração e luminosidade obtida pelos pequenos pontos de cor de tamanho uniforme que nunca se fundem, mas que reagem uns aos outros em função do olhar à distância. Seurat prefere o termo divisionismo para designar o novo método e técnica, que tem em Jean-Antoine Watteau (1684 - 1721) e Eugène Delacroix (1798 - 1863) dois precursores, e que no interior do impressionismo foi testado mais de perto por Auguste Renoir (1841 - 1919) em trabalhos como Canoeiros em Chatou . O reconhecimento dessa tradição da pintura francesa pode ser atestado na obra D’Eugène Delacroix au néo-impressionisme, escrita por Paul Signac (1863 - 1935), que se torna líder do grupo após a morte de Seurat. Signac desenvolve o pontilhismo em boa parte de sua obra (Retrato de Félix Fénéon,  e Entrada do Porto de Marselha, por exemplo), porém, em seus trabalhos os pontos e manchas se tornam mais evidentes e são dispostos de maneira mais dispersa, rompendo, nos termos do crítico Giulio C. Argan, a “linha melódica da cor”. Camille Pissarro, fiel aos ensinamentos impressionistas ao longo de sua carreira, aproxima-se do neoimpressionismo em 1885, quando conhece Seurat e Signac. Pissaro utiliza a técnica divisionista em diversos trabalhos desse período, mas em 1890 retoma ao estilo anterior.

O neoimpressionismo não durou muito tempo, mas exerceu influência sobre Van Gogh e Gauguin, e também sobre Henri Matisse (1869 - 1954) e Henri de Toulouse-Lautrec (1864 - 1901). A obra de Signac, especialmente, foi retomada pelo fauvismo. O termo divisionismo refere-se ainda a um movimento italiano da última década do século XIX e início do século XX, uma das fontes geradoras do futurismo. É possível pensar em ecos do pontilhismo nas pesquisas visuais contemporâneas, na op art e na arte cinética. No Brasil, é difícil aferir uma influência direta do neoimpressionismo. Talvez seja possível pensar de modo mais amplo em reverberações das pautas impressionista e neoimpressionista nas cores claras e luminosas de algumas telas de, Moça no Trigal,  por exemplo, e em obras de Belmiro de Almeida, como Efeitos de Sol (1892).

Algumas das principais obras dos artistas do neoimpressionismo :

Georges Seurat ( 1859-1891)

La parade - 1888

The Eiffel Tower - 1889

Sunday Afternoon on the Island of la Grande Jatte - 1886

Paul Signac (1863-1935)

Portrait of Félix Fénéon -1890

View of the Port of Marseilles -1905

The Dinning Room - 1887

Por : Jociara e Rebeca


Posted 4 years ago
Paul Gauguin - simbolismo

Paul Gauguin - simbolismo

Posted 4 years ago

Simbolismo

O Simbolismo é uma tendência literária, da poesia e outras artes que surgiu na França, no final do século XIX, como oposição ao Realismo, ao Naturalismo e ao Positivismo da época.

Histórico e características

A partir de 1881, na França, poetas, pintores, dramaturgos e escritores em geral, influenciados pelo misticismo advindo do grande intercâmbio com as artes, pensamento e religiões orientais - procuram refletir em suas produções a atmosfera presente nas viagens a que se dedicavam.

Marcadamente individualista e místico, foi com desdém apelidado de “decadentismo” - clara alusão à decadência dos valores estéticos então vigentes e a uma certa afetação que neles deixava a sua marca. Em 1886 um manifesto traz a denominação que viria marcar definitivamente os adeptos desta corrente: simbolismo.

Principais características :

Subjetivismo

Os simbolistas terão maior interesse pelo particular e individual do que pela visão mais geral. A visão objetiva da realidade não desperta mais interesse, e sim está focalizada sob o ponto de vista de um único indivíduo. Dessa forma, é uma poesia que se opõe à poética parnasiana e se reaproxima da estética romântica, porém mais do que voltar-se para o coração, os simbolistas procuram o mais profundo do “eu”, buscam o inconsciente, o sonho.

Musicalidade

A musicalidade é uma das características mais destacadas da estética simbolista, segundo o ensinamento de um dos mestres do simbolismo francês, Paul Verlaine.

Transcendentalismo

Um dos princípios básicos dos simbolistas era sugerir através das palavras sem nomear objetivamente os elementos da realidade. Ênfase no imaginário e na fantasia. Para interpretar a realidade, os simbolistas se valem da intuição e não da razão ou da lógica. Preferem o vago, o indefinido ou impreciso.

Literatura do simbolismo

O Simbolismo em Portugal liga-se às atividades das revistas Os Insubmissos e Boêmia Nova, fundadas por estudantes de Coimbra, entre eles Eugênio de Castro, que ao publicar um volume de versos intitulado Oaristos, instaurou essa nova estética em Portugal.

Simbolismo nas artes plásticas

Oriundo do impressionismo, Paul Gauguin deixa-se influenciar pelas pinturas japonesas que aparecem na Europa, provocando verdadeiro choque cultural - e este artista abandona as técnicas ainda vigentes nas telas do movimento onde se iniciou, como a perspectiva, pintando apenas em formas bidimensionais.

Em França outros artistas, como Gustave Moreau , Odilon Redon, Maurice Denis, Paul Sérusier e Aristide Maillol, aderem à nova estética.

O início do simbolismo não pode, no entanto, ser identificado com o termino da escola antecedente, Realismo. Na realidade, no final do século XIX e início do século XX três tendências caminhavam paralelas: O Realismo e suas manifestações (romance realista, romance naturalista e poesia parnasiana); O simbolismo, situado à margem da literatura acadêmica época; e o pré-modernismo, com o aparecimento de alguns autores preocupado em denunciar a realidade brasileira, como Euclides da Cunha, Lima Barreto e Monteiro Lobato, entre outros.


Posted 4 years ago

Impressionismo

     O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas soltas dando ênfase na luz e no movimento. Geralmente as telas eram pintadas ao ar livre para que o pintor pudesse capturar melhor as nuances da luz e da natureza.

     A arte alegre e vibrante dos impressionistas enche os olhos de cor e luz. A presença dos contrastes, da natureza, transparências luminosas, claridade das cores, sugestão de felicidade e de vida harmoniosa transparecem nas imagens criadas pelos impressionistas. 

     A fonte das cores estava nos raios do sol. Uma mudança no ângulo destes raios implica na alteração de cores e tons.

     O Impressionismo mostra a graciosidade das pinceladas, a intensidade das cores e a sensibilidade do artista, que em conjunto emocionam quem contempla suas obras.

     Claude Monet (1840-1926) fez parte do movimento impressionista na França, que teve início em 1874 com a primeira exposição do grupo no ateliê do fotógrafo Maurice Nadar. A denominação Impressionismo foi dada a partir de uma declaração pejorativa do crítico de arte francês Louis Leroy ao ver a tela de Monet Impression du Soleil Levant. O grupo ficou conhecido por realizar uma pintura ao ar livre, em frente ao motivo, numa nova concepção de pintura, de celebração dos espaços do mundo e da luz. Adotando um princípio dinâmico por excelência, o grupo também eliminou as referências mitológicas, religiosas e históricas para refletir a vida contemporânea e a nova Paris, as impressões momentâneas e fugazes de seu cotidiano

     Pintando diretamente sobre a tela branca, utilizando somente cores puras justapostas, geralmente sem misturá-las, os impressionistas buscavam obter a vibração da luz, o aspecto efêmero da vida, fugaz momento da sensibilidade, ato de amor entre artista e mundo, despido de toda e qualquer contingência exterior às suas motivações mais profundas. Os principais representantes do grupo foram:  Monet, Manet, Renoir, Camile Pissaro, Alfred Sisley, Vincent Van Gogh, Degas, Cézanne, Caillebotte, Mary Cassatt, Boudin (professor de Monet), Morisot.

Galeria dos Grandes Mestres do Impressionismo

Claude Monet (1840-1926)

Impression du Soleil Levant - 1873 (Museu Marmottan, Paris)
Quadro que deu início ao Movimento Impressionista

 

Les Alyschamps

Pierre Auguste Renoir (1841-1919)

Rosa e Azul – 1881 


Dance at Bougival


La Promenade

Edouard Manet (1832-1883)

Races at Longchamp

Flores no Vaso de Cristal

Vincent Van Gogh (1853-1890)

Auto Retrato com Chapéu de Palha

Les Alyschamps

Eglise D’Auvers

 

Posted 4 years ago
Construida em 31 de março de 1889, a Torre Eiffel significa a industrialização do mundo e transformação/acompanhamento da Arte para o Modernismo. Fica em Paris - França.

Construida em 31 de março de 1889, a Torre Eiffel significa a industrialização do mundo e transformação/acompanhamento da Arte para o Modernismo. Fica em Paris - França.

Posted 4 years ago

Pós- impressionismo

Como o nome indica, o pós-impressionismo foi a expressão artística utilizada para definir a pintura e, posteriormente, a escultura no final do impressionismo, por volta de 1885, marcando também o início do cubismo, já no início do século XX. O pós-impressionismo designa-se por um grupo de artistas e de movimentos diversos onde se seguiram as suas tendências para encontrar novos caminhos para a pintura. Estes, acentuaram a pintura nos seus valores específicos – a cor e bidimensionalidade.

A maioria de seus artistas iniciou-se como impressionista, partindo daí para diversas tendências distintas. Chamavam-se genericamente pós-impressionistas os artistas que não mais representavam fielmente os preceitos originais do impressionismo, ainda que não tenham se afastado muito dele ou estejam agrupados formalmente em novos grupos. Sentindo-se limitados e insatisfeitos pelo estilo impressionista, alguns jovens artistas queriam ir mais além, ultrapassar a Revolução de Manet. Aí se encontra a gênese do novo movimento, que não buscava destrir os valores do grande mestre, e sim aprimorá-los. Insurge-se contra o impressionismo devido à sua superficialidade ilusionista da análise à realidade.

Movimentos impressionistas como o Pontilhismo ou o Divisionismo nunca são chamados pós-impressionistas mas sim de neo-impressionistas.

A expressão Pós-Impressionismo foi usada para designar a pintura que se desenvolveu de 1886, a partir da última exposição impressionista, até o surgimento do Cubismo, com Pablo Picasso e Georges Braque.Ela abrange pintores de tendências bem diversas, como Gauguim, Cézanne, Van Gogh e Seurat. Além desses artistas Toulouse Lautrec, que documentou a vida parisiense do fim do século XIX.

 Gauguin 

Paul Gauguin (1848-1903) por volta de 1884 seus quadros superavam a tendência impressionista: a tinta começa a ser usada pura, em áreas de cor bem definidas, os objetos passam a ser coloridos de modo arbitrário e a representação deixa de ser tridimensional. Mas em 1888 as características de sua pintura acentuam-se bastante, principalmente na obra “Jacó e o Anjo”. Agora ao contrário da pintura impressionista, os campos de cor são bem definidos e limitados por linhas de contorno visíveis, as formas das pessoas e dos objetos são planas e as sombras desaparecem.

Cèzanne 

Paul Cézanne (1839-1906) não se preocupou em registrar o aspecto passageiro de um momento provocado pela constante mudança da luz solar, o que Cézanne buscava era o permanente, a estrutura íntima da natureza. Essa mudança radical de concepção já é evidente em sua tela “O Castelo de Médan”. O rompimento com o grupo impressionista é inevitável, pois a tendência de Cézanne em converter os elementos naturais em figuras geométricas - como cilindros, cones e esferas - acentua-se cada vez mais. Olhando a pintura de Cézanne, é fácil compreender a enorme influência que ele exerceu sobre os artistas que nas primeiras décadas do século XX criaram a arte denominada Moderna.

Toulouse-Lautrec 

Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901) morreu com apenas 37 anos. A vida urbana e agitada de Paris que Toulouse-Lautrec registrou de forma inconfundível em suas telas.Interessavam a ele, os artistas de circo, as dançarinas, os freqüentadores dos bares e cabarés, as prostitutas e as pessoas anônimas. 

Podemos ver isso em “Circo Fernando: a Amazona, Jane Avril Dançando a Mélinite, O Moulin Rouge (ao lado) e No Salão da Rue des Moulins.” 

Van Gogh

Vincent Williem Van Gogh(1853-1890) percorreu uma trajetória difícil. Nascido na Holanda, foi comtemporâneo de muitos pintores e até se aproximou de alguns deles, como Toulouse-Lautrec e Gauguin, mas na verdade foi uma pessoa solitária. Sua pintura estava então ligada à tradição holandesa do claro-escuro e à preocupação com os problemas sociais, As cores que usava eram sombrias e seus personagens melancólicos, como por exemplo na tela "O s Comedores de Batata". Em 1881 voltou para a Holanda, mas em 1886 seguiu para Paris, onde teve início uma nova fase. Ligou-se ao movimento impressionista, mas logo o abandonou, pois procurava um novo caminho para sua arte. Em 1888 passou a pintar ao ar livre. 

 

 

Algumas pinturas da reação pós- impressionista estão representadas abaixo:

O sol intenso da região mediterrânea interferiu em sua pintura. Van Gogh passou por várias crises nervosas e, depois de internações de 1890. 

Nessa época, pintou cerca de oitenta telas com cores fortes e linhas retorcidas, como “Os Ciprestes e Trigal com Corvos”(acima). Em julho do mesmo ano suicidou-se, deixando uma obra plástica composta por 879 pinturas, 1756 desenhos e dez gravuras.


 ”Auto Retrato”, Van Gogh

 

"jacó e o anjo", Paul Gauguin.

"Natureza morta com Prato com Cerejas", de Cézanne (1885-1887). 

  


 

 

 

 

 

Posted 4 years ago

Villa Lobos - Bachiana, estreiando nosso blog Modernista.

Posted 4 years ago

Apresentação: Arte Moderna

- O que é a Arte Moderna?

  •  O princípio básico do significado da Arte Moderna é uma forma de expressão artística  que surgiu no fim do século XIX, reagindo contra as obras comtemporânea. Os primeiros artistas modernos foram os impressionistas, que começaram a se deslocar de seus estúdios, abrangindo o ambiente e o tema ligado ao cotidiano.

- Quais são as característica  da Arte Moderna?

  •  Os artistas modernos buscam constantemente novas formas de expressão e, para isto, utilizam recursos como cores vivas, figuras deformadas, cubos e cenas sem lógica.O marco inicial do movimento modernista brasileiro foi a realização da Semana de Arte Moderna de 1922, dentre esses artistas: Anita Malfatti, Villa Lobos, Tarsila do Amaral, Di Cavalcante, Lasar Segall…  Este evento ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo. Aprofundaremos o assunto nos próximos posts.